terça-feira, junho 27, 2006

Inveja é uma coisa feia


Um dia ainda vou entender porque as pessoas se consideram tão invejadas. Vá procurar no orkut e veja como existem um milhão de comunidades no estilo “Sua inveja faz a minha fama”, "Não gosta de mim, é inveja", "Tá com inveja entra na fila", etc, cheias de pessoas de beleza média, riqueza média e inteligência (quase) média, se acreditando mais invejadas que alguém que ganhou sozinho na Megasena. Impressionante.

Isso não deveria me incomodar. Se uma pessoa tem tanto amor-próprio que acha o simples fato de ela ser quem é motivo para que todo mundo tenha inveja e lamente sua própria vida, bom para ela, que deve ser muito feliz. O problema é que na maioria das vezes, eu tenho justamente a impressão inversa. Vejo todas aquelas meninas (a maioria é sempre mulher, sei lá porque) sorrindo, sorrindo sempre, uma foto bem boa onde elas estão arrumadas e maquiadas e com a chapinha em dia e, não sei, não consigo acreditar em tanta felicidade. Não imagino uma pessoa genuinamente feliz exibindo sua felicidade desse jeito, como se fosse um carro novo. E principalmente, não imagino uma pessoa feliz sempre olhando em volta, reparando em quem está olhando com cara de olho-gordo para a sua felicidade. Estranho demais que a Mirtes da contabilidade coloque um monte de amuleto na baia quando penso que ninguém que eu conheço gostaria de ser a Mirtes. Nada contra essa hipotética Mirtes, talvez ela seja mesmo feliz e espero que todas as Mirtes e Cleides e Mônicas sejam muito felizes. Mas desconfio.

Acho que essas pessoas tão temerosas da inveja estão é loucas para serem invejadas. Como boa parte dos homens, que não vão achar graça numa mulher que os amigos todos achem feia mesmo que ela seja a Monica Belucci, essas pessoas precisam sentir ou fingir que os outros querem muito a vida que elas têm, que é algo muito especial que as torna pessoas fantásticas e únicas e melhores e mais felizes que as outras. Só assim elas mesmas se convencem disso. Do contrário, talvez se matassem. Afinal, é bem melhor ser alvo de inveja que de pena.

24 Comments:

Anonymous Raquel Carvalho said...

Sobre essa síndrome de "ser invejado
(a)", depois de muitos anos de surpresas devido ao conhecimento de pessoas que se se sentiam invejadas sem que a gente visse motivo real para tal fato (se é que existe um motivo válido para se invejar alguém, porque normalmente isso decorre só de imaturidade e desconhecimento porque, por mais atributos que uma pessoa possua, ela nem por isso deixa de ser humana, ou seja, de enfrentar os seus percalços, e a história está cheia de gente especial e glamurosa que teve problemas horríveis), ficou evidente para mim, que os portadores dessa síndrome é que são pessoas propensas a invejar outras, por se sentirem inseguras do próprio valor e felicidade.É uma coisa realmente patética...

5:31 PM  
Blogger Gabriel said...

É a síndrome do mocinho da novela das 8. O mundo se divide em dois: os que vivem e tentam ser felizes; e os outros, que tentam impedir a felicidade dos primeiros. Há sempre um sujeito mal, vil, invejoso e canalha trabalhando para que o mocinho não beije a mocinha. É a leve impressão que tenho do mundo quando vejo novela.

Essas pessoas parecem aquelas que dizem com o dedo em riste: olha, eu vou brigar com voce, viu, se cuida, eu vou brigar com voce! Mas dizem isto enquanto caminham pra trás, nunca de costas, que são patéticos mas não são tão bobos. Até que ninguém mais escuta. Ai eles entram no orkut e criam comunidades dos mais variados tipos, mostrando que são fortes e não têm ressentimento algum.

Devia ter feito um post...assunto pra mais de metro.

ps: tem um chato no comentario abaixo, só vi agora...tive vontade de dizer "isto aqui ô ô não é um blog lá lá iá lá iá", mas é fato: contra os chatos não há argumentos.

2:53 PM  
Blogger Alessandra said...

Oh nevermind, Gabriel! Você pode escrever post do tamanho que quiser aqui, ainda mais assim interessantes, pode falar o que quiser... você já é meio da casa, o cachorro até já te reconhece!!

Não, chato não... para mim a regra é que todo mundo que comenta aqui é legal, exceto spammers.

3:34 PM  
Anonymous Raquel de Carvalho said...

Quem é chato mesmo é esse Gabriel que leu o meu post (prova disso é ele falar em síndrome e "patético" palavras mencionadas por mim) e dizer "tem um chato que SÓ AGORA EU VI", ora, vá te catar Gabriel!! você leu o meu post, se identificou com as minhas idéias (pois as repetiu) e vem me chamar de chata??

3:43 PM  
Blogger Alessandra said...

Nananão, briga nos meus comentários eu não permito, que coisa! Deixem disso e vamos ser amigos, aqui todos somos legais.

Vamos, peçam desculpas um para outro, prometam que não vão fazer mais isso e ficamos todos de bem, ok?

4:32 PM  
Blogger Gabriel said...

Gente do céu, o chato é dum comentário dum post abaixo, a saber, o que há a foto do cabelo da alessandra.
Há um sujeito ali que se nomeia "chato" e etc.
Não tenho nada a ver com você, raquel de carvalho, nem com seu comentário, até porque usei chato e não chata. Questão de gênero, como se vê, e opiniães também. Enfim. Muita sorte para você e seja feliz.
Obrigado, Alessandra!, acabei de ver o link.
(Animada essa caixa de comentarios hoje...)

4:39 PM  
Blogger MARCIA said...

Alessandra, sou invejosa e não nego, pelo contrário, aviso. Por exemplo, vc chega e me conta que vai passar duas semanas em Jeriquoaquara. Claro q vou ficar com inveja... e vou te contar!

Olha só, o Aurélio dá dois significados para inveja:
1. Desgosto ou pesar pelo bem ou pela felicidade de outrem.
2. Desejo violento de possuir o bem alheio.

Geralmente eu sindo o 2o. tipo, principalmente qdo é uma coisa q todo mundo pode fazer, por exemplo, ir à praia. Tem lugar para duas, né?
Graças à Deus, minha inveja para por aí... Nunca invejei o homem alheio, ou qq outra coisa que seja única e realmente peculiar à alguém. Por isso, acho q minha inveja é "da boa".

Mas vc levantou um ponto muiiiiito interessante. Das pessoas q tem medo de serem invejadas. Parece q isso é pior q a inveja em si... pq essas pessoas não desconfiadas e acham q qq olhar de admiração pode ser na verdade inveja. Eu conheço alguém assim... Ela é uma grande amiga, ela confia em mim, muitas vezes me conta coisas e pede para eu não contar para ninguém, "por causa da inveja" e aí eu a vejo em situações rídiculas para evitar a verdade...
É lamentável!
Mas o mais triste é que ela achou uma nova "técnica" para despachar olho gordo, ela fica reclamando da vida... diz q tem muitos problemas... aí, diz ela, ninguém vai invejá-la.
Triste, né???


Ihhh, looooooogo post!

11:34 AM  
Anonymous Raquel de Carvalho said...

Putzgrila, o ruim da gente radicalizar é que depois tem de pedir desculpas. Então vai lá: Gabriel, me desculpe. Olha que eu não sou lá muito de extremos (tá bom, eu sou! mas não gosto!). A verdade é que uma das virtudes que mais admiro é justamente a serenidade e mansidão!

2:04 PM  
Blogger Gabriel said...

Antes ser de extremos que ficar a meio do caminho. Sem ressentimentos.

9:13 AM  
Blogger Paulo Osrevni said...

Morro de inveja de quem tem a auto-estima tão alta... se alguém algum dia me invejou, tenho pena do coitado!

1:00 PM  
Blogger Cris said...

adorei o post! e, confesso, senti inveja por não tê-lo escrito... :o) fico pensando em algumas pessoas que se acham a última fanta gelada do deserto e que precisariam ler isso urgentemente!

8:32 AM  
Blogger kingthere said...

Cheguei aqui pela Cris (que é uma querida). Adorei o post.

9:25 AM  
Blogger Ana said...

Também vim pela Cris, e vou te linkar. Pensei em escrever algo sobre isso olhando as comunidades do orkut da minha ex-cunhada. Todas essas que você descreveu e mais algumas. Eu tenho pena de gente assim, que precisa tanto se auto-afirmar pra garantir um pouco de felicidade.

12:28 PM  
Anonymous Anônimo said...

Encontrei esse post do nada e achei massa!
:-)
Laís (laeiras@gmail.com)

5:34 PM  
Anonymous Anônimo said...

Acho que pelo caráter do texto acho que quem o escreveu eh uma grande invejosa

6:17 PM  
Anonymous Marina said...

OI! AMEI seu texto.
Há tempos questionava tudo isso e hj resolvi procurar algo a respeito na internet. E achei seu site.
Gostaria de saber se vc se importa que eu o use para uma comunidade minha sobre esse assunto. Claro que com sua referência: seu nome e o endereço do site.
Aguardo resposta!!! :)
Parabéns pelo texto!!

6:50 PM  
Blogger Alessandra said...

Claro Marina, com o maior orgulho. E por favor me dê o link, para eu poder conferir a sua página também.

7:06 PM  
Anonymous Marina said...

Muito obrigada pela permissão Alessandra!!! :)
Li outros "não-posts" seus e amei também!! Ri muito com seu senso crítico. Virei fã!
A comunidade já foi criada. É: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=33662140
Espero que esteja à altura!
abraço!!!

9:01 PM  
Anonymous doda said...

já vim por aqui antes, mas hj voltei pelo fiapo de jaca.
muito bão esse espaço, vou pegar um café e me jogar no pufe.

11:03 AM  
Blogger Alessandra said...

Oi Doda, seja bem-vindo. Tem biscoitos naquela lata ali, sirva-se. E por favor não se incomode com o cachorro, ele é bonzinho.

11:22 AM  
Blogger R. Silva said...

cheguei aqui via fiapo de jaca tb, e relendo hj uns parnasianos lembrei deste post.


Mal Secreto

Se a cólera que espuma, a dor que mora
N’alma, e destrói cada ilusão que nasce,
Tudo o que punge, tudo o que devora
O coração, no rosto se estampasse;

Se se pudesse o espírito que chora
Ver através da máscara da face,
Quanta gente, talvez, que inveja agora
Nos causa, então piedade nos causasse!

Quanta gente que ri, talvez, consigo
Guarda um atroz, recôndito inimigo,
Como invisível chaga cancerosa!

Quanta gente que ri, talvez existe,
Cuja ventura única consiste
Em parecer aos outros venturosa!

Raimundo Correia

10:43 PM  
Blogger R. Silva said...

que bom que gostou. apesar de maltratados pelos professores e pela crítica, tb gosto dos parnasianos. são bons! esse soneto aí mesmo é a prova de que raimundo correia não é só o poeta de "as pombas".

9:47 PM  
Anonymous Anônimo said...

Ah, acho que se alguém se dá ao trabalho de alardear a inveja dos outros é porque tá precisando de afirmação que é alguma coisa.
Como se, as pessoas que ela diz sentirem inveja validassem ela como pessoa. É o mesmo que dizer, sou tão boa, que muitas pessoas querem ser o que sou... parece pra mim uma atitude meio adolecente.
Não tinha reparado nisso no orkut...

bjsss

Fiu

6:29 PM  
Blogger Popey said...

Epaaa

Nunca entendi, porque é que qualquer coisa que eu faça..alguem levanta a voz a dizer.."Tens é inveja"...mas eu pergunto pra mim propria...tenho inveja de quê?? Da estupidez alheia??? Não me parece..

Gostei do pensamento!!

12:09 PM  

Postar um comentário

<< Home